623239-1919
6299203-1700

Por que é seguro morar em um apartamento?

A escolha de um novo lugar para morar é a mistura de várias preocupações: localização, preço, valorização e, principalmente nas grandes cidades, a segurança. Você já conheceu aqui os pontos positivos de morar em um apartamento. Então é hora de descobrir porque é seguro morar em um apartamento.

A segurança dos apartamentos e condomínios depende muito do investimento feito em cada empreendimento. Muitos prédios contam com portaria 24 h, mas mesmo aqueles que não possuem o serviço costumam oferecer monitoramento de câmeras, entrada por cartão magnético ou digital dos moradores, portas e portões eletrônicos reforçados, além de cercas e muros altos.

Além disso, a vizinhança em apartamentos é muito mais próxima, e os vizinhos têm o hábito de cooperarem naturalmente. São várias pessoas prestando atenção a movimentos estranhos nas redondezas, atentos aos barulhos, e, se mesmo assim ocorrer uma situação de perigo, sempre terão pessoas próximas para te ajudar. Há ainda a figura do síndico, que é um morador  encarregado da gestão dos assuntos relacionados ao prédio, incluindo a segurança.

Como a tecnologia pode colaborar com a segurança em um apartamento?

A tecnologia é uma grande aliada da segurança em apartamentos. A guarita da entrada com porteiros ainda é comum e necessária, contudo, outros mecanismos de vigilância e monitoramento têm sido utilizados para facilitar a identificação de moradores e visitantes. Selecionamos os equipamentos que devem fazer parte da segurança de um condomínio. Fique atento no ato da compra e leve em conta cada detalhe para garantir sua segurança ao morar em um apartamento.

Interfone virtual

Os interfones virtuais são a evolução dos interfones físicos, potencializados pelo poder da internet. Esse sistema permite, inclusive, a gravação de todas as chamadas realizadas pelo interfone, com registro de data, horário, destinatário e até a duração do atendimento.

Por não serem direcionadas para terminais físicos, os proprietários podem atender ao interfone de suas residências mesmo não estando nelas. E, se levarmos em conta que as pessoas estão acompanhadas de seus smartphone quase 24 horas por dia, o morador não precisa nem se levantar da cama ou sair da sala de TV para atender ao interfone da sua casa.

Porteiro virtual

O porteiro eletrônico é um conjunto de tecnologias de áudio e de vídeo que já está presente em muitos condomínios, tanto comerciais como residenciais. A administração do sistema é toda feita em uma central externa que, por isso, conta com maior facilidade para, por exemplo, acionar as autoridades em caso de emergências.

Essa opção de automação reduz custos com contratação de um colaborador legalizado e evita possíveis falhas humanas. Empresas especializadas na gestão de condomínios afirmam que essa economia na taxa do condomínio pode chegar a 50% para os proprietários.

Drones vigilantes

Algumas empresas especializadas na segurança patrimonial de condomínios já estão inserindo uma das maiores novidades tecnológicas. Os drones, equipados de câmeras até com visão noturna, estão sendo utilizados para complementar a vigilância das câmeras fixas ou da equipe de terra.

Estes dispositivos são muito eficazes por manterem a segurança dos operadores, pois permitem o controle a distância, e por permitir o monitoramento de locais em que as câmeras não podem ser instaladas, como as áreas externas dos condomínios.

Chave biométrica

A chave biométrica tem sido implementada em diversos condomínios através da leitura da impressão digital. No entanto, é possível utilizar a biometria também de outras formas, como com o reconhecimento facial ou da voz.

Independentemente da chave biométrica usada, esse tipo de liberação de acesso é muito seguro, sendo extremamente difícil driblá-lo. Isso porque as características biométricas de uma pessoa são únicas. Além disso, ela permite uma gestão completa do acesso dos colaboradores ao condomínio e dispensa o uso de chaves, senhas e cartões de acesso, que são facilmente clonados.

Botão de pânico

O uso do botão de pânico não é considerado uma novidade tecnológica. Na verdade, trata-se de uma tecnologia muito simples e facilmente encontrada em bancos e carros monitorados via satélite.

No entanto, esse recurso, que funciona como uma espécie de campainha que emite alertas sonoros ou visuais, vem sendo adotado pelos condomínios para complementar a segurança. Ele pode ser acionado tanto pelo porteiro para alertar os moradores ou uma central externa, como pelos próprios moradores para alertar a portaria e profissionais externos.

Esta ferramenta não tem sido utilizada apenas para o caso de assaltos, mas também para emitir alertas de incêndio e até de risco de vida, como uma pessoa passando mal sozinha dentro de sua casa.

Circuitos internos de TV

Uma das formas mais comuns de monitoramento de ambientes com grande circulação de pessoas são as câmeras de segurança. Muitos condomínios dedicam um local e um funcionário exclusivos para identificar movimentações diferentes e possíveis ameaças à segurança dos moradores.

Segurança é indispensável em qualquer lugar e na sua casa não deve ser diferente, não é mesmo? Morar em um apartamento é considerado mais seguro pela maioria das pessoas por conta dos vários dispositivos e tecnologias empregados em prol do bem comum. Continue acompanhando nosso blog e siga-nos nas redes sociais.

Comentários